Publicações Recentes

FOTOJORNALISMO DOS JOGOS OLÍMPICOS 2016

O Espaço Cultural Conjunto Nacional (Avenida Paulista, 2073 – Piso Térreo) realiza no período de 8 a 22 de novembro de 2016 a exposição fotográfica “Imagens Olímpicas – Rio 2016”, promovida pela Associação de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos no Estado de São Paulo – ARFOC-SP, apresentando o melhor do fotojornalismo durante a realização dos Jogos Olímpicos.


Com curadoria do fotojornalista Jorge Araújo, fazem parte da exposição 60 imagens, resultado de uma seleção da produção dos fotojornalistas do estado de São Paulo nos Jogos Olímpicos Rio 2016, retratando os momentos que marcaram a história das Olimpíadas e das Paralimpíadas no Brasil.


Foram cerca de duzentas imagens inscritas para a seleção, e o curador da mostra, com meio século de experiência profissional e cinco coberturas de Olimpíadas, optou por realizar suas escolhas às cegas, limitando-se a analisar as imagens sem saber sua autoria. Segundo ele, “O fotojornalismo é uma linguagem direta. E essa exposição é exatamente isso, uma celebração do fotojornalismo mais clássico com o objetivo de eternizar a história”.

Neymar comemora o primeiro ouro olímpico do futebol brasileiro no Maracanã.

Foto de Diego Padgurschi/Folhapress

Com a prioridade de buscar ângulos não convencionais, o fotojornalista Diego Padgurschi cobriu a abertura das Olimpíadas no Morro da Mangueira, junto com os moradores vizinhos do Maracanã, e a final do Futebol Olímpico na arquibancada do mesmo estádio. Após o Brasil sagrar-se campeão, percebeu que o jogador Neymar fizera um discreto sinal aos amigos que o assistiam, indicando que voltaria a eles com a medalha. A intuição do jornalista tornou-se realidade e o craque pulou para a arquibancada e foi erguido pelo público. “Foi um prêmio no final da cobertura por todo o investimento em bastidores.”, lembra Padgurschi.


Em sua segunda cobertura olímpica, Paulo Whitaker destacou a emoção de acompanhar as Paralimpíadas. “A superação é inquestionável. Segurei as lágrimas duas ou três vezes”. Para o curador, a delicadeza e o respeito dos fotógrafos na cobertura paraolímpica merece destaque. “O Brasil soube cobrir as Paralimpíadas como ninguém, com sutileza e de forma lúdica. Revelaram os grandes feitos dos paratletas, não suas deficiências. Vimos muita beleza.”, elogia Araújo.


O curador Jorge Araújo brinca que os fotógrafos nas Olimpíadas superam o ritmo dos atletas. Muitas horas de trabalho, deslocamentos, troca de modalidades esportivas, pouco sono e superação para manter o olhar sempre atento, sensível e criativo. “Nossos guerreiros fizeram e enviaram o melhor para essa exposição. O que fiz foi uma bateia, como no garimpo, para deixar só o ouro”.


Serviço:

Exposição: Imagens Olímpicas – Rio 2016

Realização: ARFOC – SP

Curadoria: Jorge Araújo

Local: Espaço Cultural Conjunto Nacional

Endereço: Avenida Paulista, 2073 – Piso Térreo

Período: De 8 a 22 de novembro de 2016

De segunda a sábado das 9 às 21 horas – Domingos e feriados das 12 às 21 horas

Informações: ARFOC – SP

Telefone: (11) 3257-3991

E-mail: arfoc-sp@arfoc-sp.org.br

#exposição